Monte o melhor fluxo de caixa para sua empresa em 3 etapas

O fluxo de caixa é basicamente o controle de entradas e saídas de uma empresa. Essa é uma ferramenta de gestão financeira útil para se ter uma visão de como estão os recursos financeiros de sua empresa.

Além de controlar o dinheiro que entra e que sai da organização, o fluxo de caixa também ajuda na projeção orçamentária futura, sendo uma importante ferramenta para tomada de decisão.

O fluxo de caixa deve ser flexível, de forma a se adequar a realidade da empresa e também às variações do mercado.

Neste artigo, vamos ensinar como montar um fluxo de caixa em 3 etapas simples: controle, registro e análise. Mas cuidado, a compreensão das etapas é simples, porém sua execução exige uma disciplina por parte dos gestores.

 

Planilha de fluxo de caixa

Controle

Suas entradas e saídas não são a mesma coisa. Por isso, não devem ser tratadas como iguais. O primeiro passo é separá-las conforme a sua natureza.

Saídas

As saídas são todo o dinheiro que sai da sua empresa. Elas são divididas em três grupos principais: Fornecedores, Despesas Operacionais e Outras Saídas.

Esta é uma divisão básica, caso queira especificar ainda mais suas saídas e ter um controle maior, você pode dividi-las em despesas com matéria-prima, deslocamento, empréstimos, salários, etc. Quando maior a segmentação das saídas, melhor o controle.

Entradas

As entradas são todo o dinheiro que entra na empresa. A maioria das entradas são referentes às vendas, por isso seu valor depende da sua demanda mensal.

Para que nada seja esquecido, é preciso anotar as entradas diariamente. Dessa forma, além de saber quanto você vendeu naquele mês, saberá também em quais dias da semana o movimento é maior e poderá se programar para tal.

 

Anotar entradas e saídas

Registro

Após separar entradas de saídas e dividi-las em diferentes categorias conforme sua finalidade, é hora de registrar esses dados.

Uma forma de fazer isso é organizá-las em uma planilha de Microsoft Excel. Essa ferramenta facilita a visibilidade do desempenho financeiro e possui fórmulas que facilitam a análise desses dados.

Atenção! O lançamento correto das entradas e saídas é importantíssimo para as interpretações futuras. Se algo for registrado errado ou não for registrado, os dados ficarão imprecisos e atrapalharão o processo de decisão futuro.

Na hora de registrar, podem ser utilizados diferentes modelos de fluxo de caixa: Realizado, A realizar, Previsto e Projetado.

Realizado

O fluxo de caixa realizado basicamente irá mostrar o passado. Ele serve para analisar os dados já lançados e efetivados, ajudando os gestores a terem uma visão completa sobre o comportamento financeiro do negócio até o momento.

A realizar

Um fluxo de caixa a realizar tem como intuito ajudar os gestores a fazerem uma análise do futuro do caixa da empresa. Neste modelo são analisados os dados efetivamente lançados, considerando somente o que já foi faturado.

Previsto

Um fluxo de caixa previsto também tem como intuito analisar o futuro, porém com uma visão mais abrangente que o fluxo de caixa a realizar.

Neste modelo, os gestores podem considerar aqueles lançamentos que ainda não foram efetivados, mas há grande possibilidade de se concretizarem, como contratos recorrentes, orçamentos aprovados e ordens de compra emitidas.

Projetado

Outra visão de fluxo de caixa que tem como intuito analisar o futuro, este modelo faz uma projeção baseada no histórico da empresa, e não nos atuais lançamentos.

Este tipo de visão é muito utilizado em empresas que tem um giro rápido de vendas, e seus lançamentos costumam ser imediatos.

 

Análise de resultados financeiros

Análise

Parabéns! Você já tem um fluxo de caixa. Esta ferramenta porém, só é útil se for bem analisada.

Vamos citar dois pontos a serem observados que são fundamentais a todo negócio, porém, outras variáveis podem ser importantes para o seu negócio, cabe a você saber identificá-las.

Saldo Diário

O saldo final diário mostra quanto dinheiro você tem em caixa ao final daquele dia de trabalho.

Como todo dia começa com um saldo inicial (que veio do dia anterior), basta somar a este valor todas as entradas do dia e subtrair todas as saídas.

O valor encontrado é o seu saldo final diário.

Com esses dados é possível perceber a variação do dinheiro em caixa nos períodos do mês.

Lucro

Algo que todo dono de empresa quer saber é: meu negócio está gerando lucro?

Vamos ensiná-lo a descobrir o lucro da sua empresa agora.

Lucro, de uma maneira bem simplificado, é o valor da venda menos os custos envolvidos para esta negociação.

Portanto, para descobrir o lucro – ou dividendo – da organização, é preciso considerar todos os gastos da empresa naquele mês e diminui-los do valor gerado com as vendas.

Há dois conceitos de lucro utilizados: o lucro líquido e o lucro bruto.

Lucro líquido: é o que explicamos acima. A receita total do negócio – o custo total (custos variáveis + custos fixos). Aqui é considerado também os impostos pagos, por exemplo.

Lucro bruto: não leva em consideração os custos fixos da produção (impostos, aluguel de sala, salários dos funcionários, etc). Em resumo, é a diferença entre o valor das vendas e o custo de fazer o produto ou prover o serviço.

Dependendo do que você quiser encontrar, ter essa diferenciação entre os dois lucros pode ajudar.

 

Clique para fazer gratuitamente o download de uma planilha de Fluxo de Caixa!

4 comentários em “Monte o melhor fluxo de caixa para sua empresa em 3 etapas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s